Kat Barrigão, a bailarina do Longboard nacional

Kat Barrigão dispensa apresentações. É a “rapariga do Longboard.” Com cinco anos de surf é já um nome promissor no desporto nacional. Dedica-se arduamente para conquistar a qualificação para a final mundial de Longboard na China e é, ao mesmo tempo, blogger no Kats Raw Kollections onde os treinos e a vida saudável são temas de partilha.

Tentei falar com a Kat pessoalmente, mas das duas uma, ou metia-me numa prancha de longboard e tentava apanhá-la nas ondas ou então teria de viajar para lugares maravilhosos por onde andou recentemente. Como não consegui nenhuma das proezas, e a Kat é uma miúda pragmática, no seu tempo livre, deu-me respostas de campeã. Apaixonada por desporto, corre-lhe no sangue a competitividade, mas nunca pensou que seria o Longboard a mudar a sua vida.

≈ Quando é que começaste a surfar?

Comecei a surfar ao 13 anos na praia de Carcavelos. Faz 5 anos este ano. A minha madrinha ofereceu-me uma aula de surf no Natal e desde esse dia apaixonei-me pelo surf, e depois pelo longboard, que já faço há 3 anos e meio.

≈ O que te apaixonou por este desporto?

Desde de pequena que me lembro de passar os fins de semana na praia com a minha família. Sempre adorei estar perto do mar e de fazer desporto, mas não fazia a mínima ideia do quanto eu iria-me apaixonar pelo surf, e ainda mais pelo mar. Pessoalmente não tive nenhum momento em que me apaixonei por este desporto, mas com cada campeonato e cada surfada fui descobrindo cada vez mais sobre o surf e este estilo de vida que me deixa tão feliz.

≈ Participaste recentemente no LQS de Vieux-Boucau e ficaste em quinto lugar. Qual é o teu próximo desafio? Onde queres chegar?

Este é o meu primeiro ano a competir nestas provas do mundial de longboard. Depois destes dois quintos lugares na prova de França e de Gaia tenho como objetivo continuar a treinar para alcançar melhores resultados. Neste momento estou em terceiro lugar no ranking europeu de qualificação, mas tenho como objetivo ficar em primeiro lugar para me qualificar para a final mundial na China.

≈ E o que te motiva a chegar mais longe?

Desde pequena que sempre pratiquei desporto e venho duma família muito competitiva. O meu pai sempre me disse que, em qualquer coisa, seja na escola ou no desporto, o objetivo é ser sempre o melhor e ser um exemplo para os outros. Eu acho o que me motiva mais é querer alcançar objetivos que outras pessoas ainda não alcançaram e em especial no Longboard feminino. Quero ter sucesso num desporto que adoro e mostrar a outras raparigas que tudo é possível com muito trabalho e dedicação, e também quero continuar a provar isso a mim própria.

≈ Quem te inspira?

Eu inspiro-me em pessoas muito diferentes. Por exemplo, no longboard e no surf, as minhas inspirações são a Chloé Calmon, a Kelia Moniz e a Leah Dawson.

A Chloé , como a Kelia, é uma das melhores longboarders do mundo e uma pessoa muito trabalhadora. Tive a oportunidade de a conhecer em França e de estar novamente com ela em Gaia. Além de ser a primeira a chegar à praia de manhã é também uma pessoa muito humilde e simpática.A Kelia Moniz também é uma longboarder que vai ficar para a história com dois títulos mundiais e um estilo e uma elegância linda. É uma das pessoas que mais me inspira a melhorar a minha postura e estilo.

A beleza do longboard feminino é hipnotizante e calmante, e quando bem feito, é ver uma bailarina dentro de água a dançar sobre a as ondas. A Leah Dawson para mim é um exemplo perfeito de uma bailarina que dança sobre as ondas. A Leah tem um surf muito técnico e limpo, mas ao mesmo tempo tem um estilo muito próprio e bastante surpreendente. Faz parecer mesmo fácil o que faz quando na verdade o nível de dificuldade é altíssimo. São três surfistas que me inspiram não só pelo estilo próprio e lindo, como por aquilo que têm feito pelo longboard feminino, chamando a atenção para este desporto e a conquistar mais miúdas a praticar longboard. E isso é basicamente o que tenho como objetivo em Portugal.

≈ O surf não é só um desporto. É uma atitude, um estilo de vida, um ensinamento constante. O que te ensinou até hoje o surf?

Quando comecei a surfar nunca pensei que um desporto pudesse mudar tanto a minha vida como o surf mudou. Nunca fui uma pessoa muito confiante, sempre fui muito tímida, e o surf ajudou-me muito a conseguir falar e conhecer mais pessoas e a ganhar confiança.

≈ Além de seres surfista profissional, escreves no blogue Kats Raw Kollections. Qual a importância da alimentação para ti?

Felizmente tenho duas influências muito boas na minha vida que são os meus pais. Sempre me ensinaram que umas das coisas mais importantes para alguém se manter saudável e feliz é a alimentação. Como sempre fui atleta aprendi desde muito nova que para competir ao mais alto nível em qualquer desporto é preciso tratar bem do nosso corpo e alimentar-nos bem. E até mesmo para a nossa felicidade e bem-estar é fundamental escolhermos bem o que comemos. Como sinto que a nossa alimentação é super importante gosto de encontrar novas receitas e partilhá-las com outras pessoas. É importante aprendermos uns com os outros!

≈ Fala-me mais sobre o teu blogue Kats Raw Kollections.

Kats Raw Kollectins é um pequeno projeto que eu comecei no início deste ano. O projeto surgiu como uma resolução do ano novo. Sempre adorei escrever e ler blogs e artigos sobre comida e viagens de outras pessoas então decidi começar um blogue. O nome do blogue resume muito o conteúdo,  as “coleções cruas” de tudo o que eu faço: viagens, campeonatos, smoothies de fruta que como antes de uma surfada matinal.

Quero usar o meu blogue quase como um diário que mostra várias coisas sobre mim e os meus interesses. Tenho como objetivo documentar a minha vida de atleta com todas as dificuldades e sucessos que vou tendo com a esperança que outras pessoas possam ler e aprender comigo.

Ainda estou a aprender sobre como gerir um blogue e a descobrir o meu estilo de escrita, mas acho que com o tempo vou lá chegar e estou com esperança que agora no Verão vá ter muito mais tempo para escrever e encher o meu blogue com as minhas aventuras e “kolleções”.

≈ O que comes ao longo de um dia de treino de surf? Que tipo de cuidados tens?

Normalmente acordo bem cedinho de manhã e começo logo o dia com uma peça de fruta, como uma banana ou um pequena salada de frutas para ajudar a acordar e dar energia. Durante o treino, se for um treino bastante longo, como uma peça de fruta nas pausas e bebo muita água. O meu pai está-me sempre a lembrar para beber muita água, é IMPORTANTÍSSIMO BEBER ÁGUA! Depois, no resto meu dia tento ter refeições equilibradas e saudáveis com as porções certas.

Outra coisa que é importante e que as algumas pessoas não percebem é que comer saudável não é comer porções pequeninas, não é o tamanho das porções que importa, mas sim o que se come.

≈ Praticas mais alguma atividade física? Como é que te manténs activa quando não há ondas?

Recentemente tenho estado a meditar e a fazer yoga para ajudar com a flexibilidade. Também adoro correr e box de vez em quando para manter a forma física, e também porque me faz sentir bem depois de um treino. O exercício físico ajuda muito o estado mental de uma pessoa e acabo por me sentir ainda mais motivada para continuar a treinar e a manter-me activa nos dias em que o mar está flat.

≈ Tu danças sobre as ondas. Se quiseres inspirar outras miúdas a entrar no mundo do longboard, do surf, o que lhes dirias?

O longboard mudou muito a minha vida e sinto que esta minha jornada com o longboard ainda só está a começar. Tenho tido oportunidades inacreditáveis, tenho visto sítios lindos e conhecido pessoas extraordinárias, e sem o longboard nada disso teria acontecido desta maneira.

Acho que está na altura de criar um império de longboarders femininas, e há agora a oportunidade nesta geração de mudar como o longboard é visto. Espero inspirar mais raparigas a verem que é possível competir e ganhar aos rapazes e que não há nada mais bonito do que o line-up cheio de miúdas que dançam sobre as ondas. São precisas mais bailarinas dentro de água e eu vou fazer tudo o que for possível para que isso aconteça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *